Com foco na Previdência, Congresso deve deixar plano de equilíbrio fiscal para agosto: Goiás vive dependência de auxílio

É um consenso na Câmara de Deputados que todas as energias para o debate político serão concentradas na análise do projeto da Reforma da Previdência. Os outros temas estão, como é normal acontecer, em compasso de espera. Um deles desperta o interesse estratégico do Governo de Goiás: o Plano de Equilíbrio Fiscal (PSF).

Antes batizado de plano Mansueto, nome do Secretário do Tesouro Nacional, o projeto precisa passar pelo rito de votação na Câmara e no Senado, mas – por enquanto – nada feito e a pauta deve ser trancada em torno dos debates previdenciários.

A expectativa do Governo de Ronaldo Caiado (DEM) é conseguir iniciar uma agenda positiva a partir somente do auxílio financeiro vindo do Governo Federal. Ao que parece, se não houver uma nova estratégia, a gestão caiadista terá de aguardar até a reabertura do Congresso em agosto.

Notícias Relacionadas